You are currently browsing the category archive for the ‘Barcelona’ category.

No bairro de Gràcia é possível encontrar muitas opções de barzinhos e restaurantes legais para aproveitar a noite. Aqui vão quatro dicas para você curtir!

Tem o Stuzzichin, que fica na Carrer Nil Fabra esquina com Perez Galdós, um bar de italianos muito bacana, onde você pode assistir a um jogo de futebol com os amigos ou curtir música ao vivo. Os shows acontecem no esquema do improvis0, nada de mega-palco ou mega-produção, só descontração. Além disso, das 18h às 21h, eles tem um buffet de tapas que é de graça. Sim, de graça! Você pode comer à vontade e só paga o que beber.

O Tête à Tête, na Torrent de L’Olla 171, é um bar moderninho e tranquilo onde sempre me encontrava com amigos para bater um papo, usar a internet “Free” e tomar uma cerveja depois de uma longa aula sobre diseño sostenible.

Também na Torrent de L’Olla, você encontra o Eeh? um bar-restaurante com boa comida, além de ter uma das melhores Bravas que já comi em Barcelona. Os pratos são preparados pelo chef Oscar Valle Unió, também dono do restaurante.

Tem A Casa Portuguesa, na Carrer de Verdi nº58, que é um lugar mais tranquilo, ótimo para tomar vinho e comer uma tábua de queijos e frios. Nosso amigo Rui, que é português, sempre dá uma passadinha por lá para comer um pastel de Belém e é claro uma Super Bock.

Estávamos quase esquecendo de postar essa dica, mas ainda bem que lembramos a tempo. Desde 2003 rola em Barcelona um festival de cinema chamado Sala Montjuic.  O projeto foi criado por uma associação cultural sem fins lucrativos chamada MODIband e teve inspiração no Festival de Cinéma en Plein Air do Parque de la Villette de Paris (que também está rolando nesse exato momento, se você estiver em Paris não perca).

O Sala Montjuic na verdade não tem sala nenhuma, pois acontece ao ar livre. Os filmes em 35mm são projetados numa das laterais do Castelo de Montjuic todas as segundas, quartas e sextas, somente no verão. A maioria das pessoas faz um picnic enquanto aguarda o filme começar, sempre ao som da música ao vivo que fica rolando. É muito divertido e inusitado,  não deixe de participar.

Para chegar lá, eles disponibilizam transporte gratuito (ao lado da Plaça Espanya). E a entrada do festival custa só 5 euros.

Ah, no site do festival você pode votar em qual filme gostaria de assistir no fechamento do festival!

p.s. Para o picnic, aproveite a dica do post anterior sobre o Mercat da Boqueria.

Essa dica é para o fim de tarde em Barcelona. Após às 18:30 os sucos naturais do Mercat da Boquería caem para a metade do preço. Dois sucos por apenas 1 euro. O mesmo desconto para as porções de frutas picadas. Isso acontece porque se eles não venderem os sucos, terão que jogá-los fora. Então, se você estiver por perto nesse horário, não deixe de provar o suco de kiwi com abacaxi, blueberry com banana, manga com laranja, etc. Uma delícia!

Já dizia Marina Lima, junto com o verão logo surgem as bundinhas de fora. Vide essa dupla flagrada por nossas lentes num passeio próximo ao museu Palau de Mar em Barcelona. O mais inusitado da imagem, no entanto, não é a criativa cuequinha tatuada nem a bunda branquela de fora, mas sim o fato de que a dupla estava totalmente dentro da lei. Sim, existe uma lei na cidade que permite que qualquer um possa andar peladão – desde que não esteja de pés descalços.

barcelona1_518x347_G

Se você já andou por Barcelona à noite, certamente já conhece Pakito, el Latero e sua famosa cerveza-beer. O que talvez você não conheça ainda é o seu hit de verão. 

Para comer uma boa paella em Barcelona a primeira e principal dica é não comer nas Ramblas. Outro dia uns amigos marcaram um encontro por lá e fomos mesmo assim, mais pela companhia do que pela comida. Por isso temos tanta certeza de que não é bom. Confirmamos a fama ruim. Não arrisque.

Dizem por aí também, que as paellas dos restaurantes em Barceloneta são boas. Esses nós não conferimos, mas um amigo nos indicou o Cherif. Quem tiver relatos está convidado para contar a experiência aqui no blog.

Mas onde comemos uma deliciosa paella foi no Envalira, dica essa roubada do blog da Dri Setti, do Achados. Ela falou tão bem da dita cuja, que ficamos muito curiosos. Inclusive contamos ao garçom que a paella deles tinha fama de ser a melhor, mas ele disse que são boatos que os parentes deles espalham. Conta aí, Dri, você é parente deles e tá escondendo o jogo, é?

Bom, já deu para perceber que os garçons são extremamente simpáticos e querem que você coma bastante, nada de pouca comida no prato. O restaurante é bem simples, mas com a vantagem de não ser um pega-turista. As mesas podem ser compartilhadas, mas isso pode até ser muito divertido.

O preço da paella? Apenas 12 euros.

Miriam Ponsa é uma estilista catalã que tem a moda correndo nas veias. Sua bisavó foi quem iniciou a tradição familiar, através de sua fábrica têxtil, a qual Miriam herdou e reformou, transformando em seu atual atelier.

“El hecho de haber existido aquí una actividad textil durante años hace del ambiente algo más que un simple lugar de trabajo, es un espacio teñido de elementos relacionados con el sector textil que nos acerca de una manera irremediable”.

Anteriomente focada em vender suas criações para lojas multimarcas, Miriam acaba de lançar sua primeira loja própria em Barcelona, no descolado bairro Born. Lá você encontrará suas criações, com linhas sóbrias e elegantes além de estampas exclusivas.

Em 12 de junho de 1897, um animador chamado Pere Romeu, inaugurou em Barcelona um restaurante inspirado no ambiente do cabaré onde trabalhava em Paris, o famoso Le Chat Noir.  O edifício escolhido para acolher o restaurante, era nada mais, nada menos, que uma obra de Puig i Cadafalch. O restaurante se tornou ponto de encontro da boemia e foi lá que Picasso fez sua primeira exposição, colocando o restaurante definitivamente na história e no imaginário de Barcelona. Outro frequentador famoso do restaurante era Gaudí.

Poucos anos depois o 4Gats quebrou e foi reaberto novamente em 1970, numa jogada de mestre. O restaurante “centenário” é um dos mais disputados na cidade, principalmente pelos turistas, ávidos por fazer uma pequena viagem no túnel do tempo.

A decoração é muito interessante e vale a pena conhecer. No almoço o preço é fixo (12€) e você pode escolher uma das quatro opções de entrada, prato principal e sobremesa. Inclui pão, água e vinho à vontade. A comida é gostosa, mas chegou na nossa mesa um pouco fria. O atendimento não mereceu gorjetas.

4gats1_518x243_m24gats2_518x243_m214gats3_518x243_m

O modernismo é um movimento de renovação artística do final do século XIX, também conhecido como Art Nouveau na França. Na Catalunya, teve como traço mais marcante a inspiração em elementos da natureza, facilmente identificados nos ferros hornados com animais, nas formas arredondadas, nas cerâmicas coloridas e nos adornos florais. A burguesia levantou a bandeira do Modernismo, acirrando a disputa pelos melhores prédios e casas na alta sociedade, o que rendeu mais de 100 edifícios modernistas em Barcelona. Os arquitetos mais significativos da época foram Lluís Domènech i Montaner, Josep Puig i Cadafalch, e o mais famoso deles, Antoni Gaudí.

Sendo assim, é inevitável que algumas das principais atrações de Barcelona sejam justamente essas construções, algumas delas realmente impressionantes. O centro turístico sugere uma rota de 1 dia, que nós listamos abaixo e fotografamos.  Marcado com um asterisco estão os pontos que nós consideramos imperdíveis, daqueles que não dá pra voltar para casa sem ao menos dar uma passadinha na frente.

1. Hidroelétrica

2. Museu de Zoologia

3. Hivernacle

4. Umbracle

5. Molly’s Fair City

6. Fanals

7. Palau Güell

8. Camiseria Bonet

9. Café de L’Opera

10. Casa Doctor Genové

11. Antiga Casa Figueras

12. Mercat de la Boqueria*

13. Reial Acadèmia de Ciències I Arts

14. Ateneu Barcelonês

15. Catalana de Gas

16. Casa Martí, Els Quatre Gats*

17. Palau de La Música Catalana*

18. Casa Pascual i Pons

19. Cases Rocamora

20. Casa Malagrida

21. Casa Lleò Morera

22. Casa Amatller

23. Casa Batllò*

24. Editorial Montaner i Simón – Fundació Antoni Tàpies

25. Casa Vídua Marfà

26. Bancs-Fanals

27. Casa Milà, La Pedrera*

28. Casa Casas-Carbó

29. Casa Bonaventura Ferrer

30. Casa Fuster

31. Palau del Baró de Quadras

32. Casa Comalat

33. Casa Terrades, Casa de Les Punxes

34. Casa Macaya

35. Casa Planells

36. Sagrada Família*

37. Hospital de la Santa Creu i Sant Pau

38. Park Güell*

39. Casa-Museu Gaudí*

Parece muito para um dia? Depende do seu ritmo. Comece cedo para dar tempo de ver tudo, principalmente se você optar por entrar em alguns locais, como a Sagrada Família ou a Casa Milà. Nos momentos de descanso aproveite para tomar um xocolata amb xurros ou almoçar no Els Quatre Gats. Bom passeio!

Leia mais sobre o Modernismo aqui.

Visitar 7 exposições por apenas 20€ é uma barbada e tanto! E é isso que o Articket promete. Você já deve ter visto esse tipo de promoção em várias cidades, só que geralmente os lugares mais bacanas sempre ficam de fora. Mas no Articket não. E ele é válido por 6 meses. O que está incluído:

Museu Picasso (normal 9€/estudante 6€)

La Pedrera (normal 9,50€/estudante 5,50€)

Fundació Antoni Tapies (atualmente fechado para reformas)

Museu d’Art Contemporani de Barcelona – MACBA (normal 7,50€/estudante 6€)

Centre de Cultura Contemporània de Barcelona – CCCB (normal 4,50€/estudante 3,40€)

Museu Nacional d’Art de Catalunya – MNAC (normal 8,50€/estudante 5,95€)

Fundació Joan Miró (normal 8€/estudante 6€)

Faça as contas e veja como vale a pena. Na compra online você ainda economiza 1€.

Inquietos

Prepare-se, pois nossa inquietude vai contagiar você!

Acompanhe nosso Twitter.

Galeria Inquietos

Canadá

Canadá

Canadá

Mais fotos

Categorias